top of page

Quais os benefícios trazidos com a inclusão digital e a Universidade Corporativa?


Esta é uma imagem estilizada e colorida que representa um grupo de pessoas trabalhando juntas na criação ou edição de um website ou conteúdo digital. No centro da ilustração, há um grande monitor de computador com tela plana, exibindo uma página da web com várias seções e um destaque para o logotipo de uma marca.  Ao redor do monitor, cinco personagens ilustrados parecem estar colaborando no projeto. À esquerda, uma mulher e um homem estão sentados em mesas separadas trabalhando em laptops. Eles parecem focados, digitando e observando suas telas. Acima do monitor, um homem está sentado de pernas cruzadas com um laptop no colo, também envolvido em seu trabalho.  À direita do monitor, outro homem está de pé, segurando o que pode ser interpretado como uma ferramenta de design ou um dispositivo de controle remoto, e parece estar interagindo diretamente com a interface no monitor. Ao lado dele, uma mulher está sentada em frente a uma mesa com um laptop, olhando atentamente para a tela enquanto parece digitar.  O ambiente é decorado com folhas estilizadas, sugerindo um cenário calmo e possivelmente criativo. Uma lâmpada de piso com um abajur quadrado está situada no canto superior

Agregar credibilidade para várias partes interessadas significa divulgar conhecimentos e bons eventos.


Sendo assim, a inclusão digital e a Universidade Corporativa são boas soluções para ativar uma boa performance da sua empresa. O objetivo deste texto é citar alguns insights compartilhados no Webinar 09/05 Universidade Corporativa: da implantação ao ROI.


A apresentadora Andreia Breiter e o convidado Felipe Dalfovo explicaram a relação entre educação corporativa e ROI (retorno sobre investimento). 

Com esses insights transcritos do webinário para o texto, será explicado a relação entre educação corporativa e inclusão digital. 


Assim, você vai entender melhor como a acessibilidade digital, o aprendizado corporativo e o ROI se complementam.


Este artigo foi especialmente elaborado para divulgar o trabalho da Perto Digital e a TOT. Divulgar e combinar diferentes ideias pode servir como um estudo de caso para você se inspirar.

 

Dessa forma, você pode aprimorar a habilidade de combinar diferentes nichos para criar algo novo.


O que foi falado na webinar?


O tema mais importante mencionado na Webinar foi o passo a passo para implementar uma universidade corporativa. A implementação começa com um diagnóstico. 


Nesta etapa, todas as partes da empresa são protagonistas e fornecem dicas sobre como a organização qualifica os times. Posteriormente, o planejamento estratégico será consultado para mapear os resultados que o empreendimento quer alcançar.


Assim, as personas são identificadas. É imprescindível mapear a realidade dos colaboradores. Serão examinados os recursos que os times usam para aprender.

 Exemplos desses recursos podem ser livros, audiovisuais e intranet.


Na etapa seguinte, serão mapeadas tipos de capacitações já existentes. A equipe responsável por implantar programas de educação corporativa vai, então, analisar os indicadores. 


Com isso, será desenhada a estratégia de educação. Ela será implementada com um pré-lançamento com o intuito de aquecer os times. Nesta etapa, uma cultura de aprendizagem está em franco estágio de maturação!


Eventos presenciais ou híbridos podem ser usados como estratégias para o pré-lançamento, por exemplo. Depois, a universidade corporativa é formalmente lançada.


A alta gerência pode monitorar o sucesso da universidade corporativa com métricas de quantidade como:

  1. número de participantes por tempo;

  2. adesão por treinamento;

  3. taxa de acesso a plataforma;

  4. quantas pessoas do público-alvo almejado estão acessando o curso.



Já a métrica de qualidade é dada por:


  1. NPS (Net Promoter Score): uma escala de 0 a 10 que demonstra o quanto uma pessoa estaria disposta a indicar o treinamento;

  2. Feedback aberto (espaços abertos para explicar opiniões);


  1. Relevância do conteúdo para o cotidiano do colaborador.



A área da educação corporativa precisa estar centrada no colaborador. Neste aspecto, avaliação de competências. A partir disso, a empresa desenvolve programas específicos para atender estas demandas por aprendizagem.


A aplicação desses programas vão relevar o ROI dado pela Universidade corporativa. Se, por exemplo, os programas da Universidade Corporativa reduziram a rotatividade, houve um acréscimo em ROI.


Já a educação corporativa centrada no negócio vai alinhar as métricas empresariais com a estratégia educacional. Imagine, por exemplo, que uma empresa quer aumentar o faturamento em 3% ao mês.


Assim, ela desdobra esse indicador geral em indicadores para o RH. O indicador de RH pode ser uma redução no turnover que gera um aumento no faturamento. 


Para tanto, a Universidade Corporativa vai entregar conteúdo educativo para reduzir este turnover, por exemplo. Outra forma de monitorar é mensurar o ROI por treinamento ou jornada de aprendizagem.


Pense, por exemplo, que uma empresa quer aumentar o volume de vendas em 20%. Desse jeito, a equipe comercial precisa de qualificações específicas para aprimorar as habilidades de vendas.


Os programas de qualificação podem apoiar a equipe de vendas na aquisição dessas habilidades. Logo, este exemplo serve como insights para mostrar como ROI e educação corporativa podem estar combinados.


Qual é a conexão entre ROI, Universidade Corporativa e inclusão digital?


Sua empresa poderá se conectar com uma diversidade de talentos se seu site for inclusivo. Uma boa imagem corporativa digital atrai candidatos dos mais diferentes perfis. 


Com uma força de trabalho diversificada, sua marca empreendedora vai entregar mais inovações para seus clientes. Afinal, a combinação de diferentes habilidades e perspectivas geram resultados fora da caixa!


São detalhes que aproximam sua empresa dos times ideais. A descrição das vagas para sua empresa precisa ser feita de forma inclusiva e acessível é um desses detalhes.


Se a vaga for apresentada de forma acolhedora, haverá uma maior conexão entre as oportunidades e as pessoas candidatas.


A inclusão digital não é somente boa para sua força de trabalho. Confira os benefícios da acessibilidade para seu cliente e marca:


  • jornada digital facilitada para as pessoas usuárias;

  • mais simplicidade para navegar e usar sites, o que gera vendas e bom marketing boca a boca;

  • melhor ranqueamento no google e nas redes sociais;

  • mais presença e credibilidade para sua empresa.


Além do mais, a Lei nº 8.213 define cotas em empresas para serem preenchidas por pessoas com deficiência.


A diversidade nos times é uma demanda legal e, sobretudo, uma chance de inovar e transformar.


Para suprir as necessidades de aprendizagem de equipes diversificadas, a Universidade Corporativa realiza um papel fundamental. O investimento em capital humano, negócios e cultura empresarial que aprende estão bem conectados!


Da mesma forma, os retornos sobre investimento (ROI) nestes três contextos são complementares. 


Quais são seus retornos sobre investimentos em inclusão digital e aprendizagem organizacional?


O propósito deste texto foi gerar insights sobre a conectividade entre ROI, Universidade Corporativa e sites acessíveis. Combinar temas e ideias aparentemente tão distantes é o processo perfeito para identificar oportunidades para inovar.


A TOT apoia empresas a criar treinamentos e desenvolvimentos sob medida para seu contexto.


Já a Perto Digital oferece recursos e ferramentas para que seu negócio esteja alinhado com as demandas de acessibilidade digital.


São duas propostas diferentes que acabam se complementando. Analise o que faz sentido para a situação da sua empresa e converse com nossos times de vendas.


Comments


© 2024 Perto Digital. Todos os direitos reservados

bottom of page