top of page

O impacto da inclusão digital nos ecossistemas de inovação


Grupo diversificado de pessoas em torno de um tablet mostrando símbolos de inovação tecnológica, representando a inclusão digital nos ecossistemas de inovação.

Como a inclusão digital pode fazer com que ecossistemas de inovação atinjam o pleno desenvolvimento?


A pauta da pessoa com deficiência deve ser debatida no ambiente empreendedor, porque a diversidade agrega valor para os negócios! No post de hoje, você vai conhecer a definição científica de “ecossistema de inovação”.


A partir deste conceito, será comentado os impactos positivos do acesso online e tecnologias inclusivas.


O foco do artigo será trazer os benefícios para todo um conjunto de empreendimentos que compõem o ecossistema. Um ator isolado não gera transformação econômica ou disrupção tecnológica!


O que é um ecossistema de inovação?


O livro “Cidades Inteligentes: uma Abordagem Humana e Sustentável” traz um artigo assinado por Jamile Sabatini Marques e Vanessa Eleutheriou.


Tal texto é intitulado “Economia baseada em conhecimento - a importância de inovação e políticas de incentivos nas cidades inteligentes”. Esse artigo traz diversos tópicos interessantes:


  • Cidades humanas e inteligentes: ambientes urbanos que usam a tecnologia como meio para promover a qualidade de vida humana.

  • Pilares do desenvolvimento sustentável: a cidade precisa ser sustentável e inteligente. O desenvolvimento sustentável está baseado nos pilares economia, bem-estar social e proteção ambiental.

  • O desenvolvimento baseado em conhecimento: o conhecimento é a mola propulsora da inovação. É o chamado “Desenvolvimento Urbano Baseado no Conhecimento” (DUBC).

  • Perfil de consumo de clientes: são dados que empresas, corporações e startups usam para conhecer o perfil das personas e entregar soluções sob medidas.


Já o artigo “Distrito de inovação - impulsionando a economia baseada no conhecimento em cidades inteligentes” está presente no mesmo livro. 


O autor, de Daniel Shim de Sousa Esashika, traz mais definições relevantes:


  • Sistemas de inovação e políticas de incentivo à inovação: ambiente em que o Estado estimula a inovação. Políticas públicas são executadas para retirar barreiras que dificultam a entrada de empresas no mercado. Instituições se relacionam formalmente e intermediadas pelo governo. Esses relacionamentos institucionais se caracterizam pela definição das funções prévias de cada stakeholder. Assim, enquanto uma instituição fica com o papel de acelerar os fluxos de recursos financeiros, outras estimulam a maturação da tecnologia, por exemplo. Tudo é planejado previamente.

  •  Ecossistema de inovação: grupo de atores e partes interessadas que se apoiam na busca pela inovação. A colaboração acontece de forma espontânea e orgânica, sem muitos papéis definidos previamente ou muita intervenção estatal. É um sistema autorregulado e flexível. 


A inclusão digital faz parte de todos esses contextos!


Negócios adaptados para a pessoa com deficiência, inclusão digital e acesso facilitado à informação são pontos fundamentais!


Afinal, acessibilidade posiciona a tecnologia à serviço da cidadania, o que significa uma cidade humana e inteligente. Diversos perfis de audiências podem usufruir dos benefícios do empreendedorismo disruptivo e do desenvolvimento sustentável.


Habilidades digitais são ativos importantes para a promoção do acesso ao universo online, impulsionando o desenvolvimento baseado em conhecimento. 


Logo, a inclusão digital não traz credibilidade, benefícios, maior performance econômica e relevância web para uma única empresa. A lógica é beneficiar todo um conjunto de atores que colaboram entre si em sistemas de inovação ou ecossistemas.


Políticas de fomento à modelagem de negócios precisam levar em conta a pauta da diversidade!


Até porque esses negócios vão impactar diretamente a vida dos clientes com deficiência. Tudo está conectado! Uma única empresa que incorpora a acessibilidade nos processos, tecnologia, cultura e sites pode servir como um exemplo.


Muitos outros negócios podem seguir essas boas práticas, não importando o nicho delas.


Diversos perfis de audiências podem ser incluídos no consumo, o que amplia a qualidade de vida das pessoas com deficiência. Pensar no coletivo traz vantagens compartilhadas! 


Estratégias empresariais baseadas em dados e perfis de personas podem facilitar o contato entre marcas e mercado.


Para isso, sua proposta de valor precisa ser atrativa. Seu site necessita incorporar recursos acessíveis para atender diferentes perfis. O desafio é contemplar as variadas necessidades dos perfis diversos.


Como atender tanta diversidade humana? Quais são as boas práticas em inclusão digital e conexões online?


Conexões genuínas e impactos certeiros!


Investimento em inclusão digital é uma forma de aceleração inovativa. 

Beneficia todas as empresas e o ecossistema como um todo!


O modelo de negócios da Perto Digital consiste num conjunto de recursos que agregam acessibilidade digital no seu negócio. Assim, sua solução mercadológica pode impactar positivamente a vida de muito mais pessoas!


Ofereça experiências digitais inesquecíveis e memoráveis para o seu nicho.

Converse agora com nossa equipe e seja um exemplo de empreendimento inclusivo!













Comments


© 2024 Perto Digital. Todos os direitos reservados

bottom of page