top of page

Conheça o impacto que a inclusão digital tem para o protagonismo das pessoas autistas


Ilustração minimalista vetorial de uma figura central empoderada cercada por símbolos digitais, destacando o impacto da inclusão digital no protagonismo de pessoas autistas.


Você já parou para pensar como a inclusão digital e a inovação podem transformar a vida de pessoas autistas? O dia 2 de abril é a data que marca a celebração mundial e nacional de conscientização sobre o autismo.


Neste artigo, vamos explorar o poder da inclusão digital para quem está no espectro autista.


Vamos mergulhar nos detalhes técnicos, mas de uma maneira fácil de entender. E para isso, vamos dar uma olhada especial na Lei Nº 12.764, de 27 de Dezembro de 2012.


Essa lei não só celebra os direitos das pessoas com autismo, mas também nos ajuda a compreender como a tecnologia pode ser uma aliada incrível para elas. Então, venha conosco descobrir como a tecnologia pode abrir portas para uma inclusão mais efetiva e significativa.


Como a inclusão digital simplifica o dia a dia das pessoas autistas?


Um site que oferece a possibilidade da pessoa usuária bloquear animações e desativar sons já é uma experiência digital diferenciada.


Afinal, algumas pessoas autistas apresentam reatividade a estímulos bastante específicos.


Em palavras mais simples, elas podem responder aos estímulos sensoriais de maneira bem diferenciada. Luzes muito fortes e fogos de artifício podem, por exemplo, incomodar bastante uma pessoa autista. 


Assim, a pessoa autista pode ter:


  • hiperreatividade: manifesta reações aumentada aos estímulos sensoriais;

  • hiporreatividade: responde a estímulos sensoriais menos intensos.


Como isso acontece na prática? Sons, luzes, cheiros, temperatura, cor, texturas e dor podem causar um enorme incômodo para pessoas com hiperreatividade. É uma sensibilidade bastante intensa.


É importante afirmar que os significados das palavras “espectro autista”. O autismo é um espectro porque não é linear.


O espectro autista abarca uma enorme gama de características. Pessoas podem exibir todas ou algumas dessas características. Fatores como personalidade, ambiente e pressões sociais vão servir como influenciadores dessas características.


Conforme já descrito, uma pessoa autista com certa sensibilidade mais acentuada pode se sentir incomodada com um site muito chamativo.


Desse jeito, a acessibilidade em sites é uma ótima alternativa para acolher essa fatia do seu público.


O que a Lei 12.764 diz sobre o acolhimento do espectro autista?


O artigo 2º da Lei cita que uma das diretrizes da Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista é:


“a responsabilidade do poder público quanto à informação pública relativa ao transtorno e suas implicações.”


Desse jeito, sites do poder público precisam ser acessíveis para facilitar a difusão de informações sobre o autismo, por exemplo.


Já alguns dos itens citados como direitos da pessoa com transtorno do espectro autista são:


“a vida digna, a integridade física e moral, o livre desenvolvimento da personalidade, a segurança e o lazer.”


Logo, modelos de negócios precisam se ajustar à inclusão digital para impactar a vida das pessoas autistas. Um exemplo é um restaurante que agrega valor para o lazer das pessoas.


Esse empreendimento deve ter um site convidativo e acessível para acolher as diferenças. Efetivar direitos é um dos papéis do Estado.


Mesmo assim, a iniciativa privada pode contribuir para essa dimensão cidadã e a efetivação dos direitos. Essa dinâmica entre Estado, direitos e negócios preocupados com o bem comum tem um potencial incrível de embelezar o mundo!


Outro direito da pessoa autista citado na Lei é o acesso ao mercado de trabalho. Sites que oferecem vagas devem incorporar a inclusão digital para conectar vagas e talentos autistas.


A inclusão digital é boa para todas as pessoas


Um site que oferece a possibilidade de travar animações não é bom somente para pessoas autistas.


Qualquer pessoa que é muito afetada por estímulos visuais ou sonoros pode ser amplamente beneficiada por esse mecanismo.


O impacto da acessibilidade digital não se limita apenas a um grupo específico de pessoas. Celebrar os dias relacionados à causa da pessoa com deficiência é uma forma de fomentar a equidade e a transformação social para toda a diversidade.


A data 2 de Abril é só um poderoso exemplo desse impacto coletivo.


Quer fazer a diferença para o mundo?


Seu modelo de negócios não precisa ser disruptivo ou apresentar impacto social para incorporar a acessibilidade. Mesmo empreendimentos tradicionais podem transformar o dia a dia do público com deficiência.


O caso do restaurante é um exemplo. 


A Perto Digital é uma Startup que fornece um conjunto de plugins para que seu site empresarial seja mais acessível e personalizado. Assim, você conseguirá atender uma fatia maior do mercado. 


Seu espaço web atenderá as diferentes necessidades do público com deficiência!


Além disso, a Perto Digital fornece muitos outros recursos para que seu empreendimento seja mais inclusivo no digital.

Converse com nossa equipe e faça parte dessa transformação digital inclusiva.





Comments


© 2022 Perto Digital. Todos os direitos reservados

bottom of page