top of page

Como transformar conteúdo em áudio?


Ilustração estilizada de uma pessoa com fone de ouvido trabalhando no computador, cercada por ícones de multimídia.

Qual é a importância de se transformar seu conteúdo em áudio? Qual é a vantagem competitiva que seu texto de blog teria se ele fosse narrado?


A transformação digital requer que uma mesma empresa consiga distribuir um mesmo conteúdo nas mais diversas maneiras.  O áudio é um acréscimo diferenciado para a sua comunicação. 


Seu site e seu blog podem ser acessados por diferentes audiências. Portanto, o áudio oferece um espaço web mais acolhedor para pessoas com deficiência visual ou pessoas cegas.


O perigo, no entanto, é tratar o conteúdo em áudio somente como um “recurso extra”.


As funcionalidades que agregam acessibilidade digital e o modo como você se relaciona com a audiência fazem parte da cultura. Qual é o impacto que o texto em áudio significa para a sua cultura empresarial? 


Logo, o presente texto vai tratar de diversos temas. Você vai conhecer os ganhos trazidos com o texto em áudio, assim como os diferenciais que sua comunicação pode oferecer. 


Além disso, você descobrirá como transformar a cultura corporativa em vantagem mercadológica graças ao áudio e às tecnologias de comunicação.


Seu empreendimento pode e deve participar da pauta da inclusão digital e apoiar pessoas com deficiência na conquista de protagonismo!

Siga lendo a leitura para descobrir mais sobre os temas!


Os ganhos de transformar conteúdo em áudio


Seu marketing vai atingir variados tipos de públicos com este recurso específico.

Com a conversão de textos em áudio, você vai contemplar pessoas cegas e pessoas com deficiência visual.


Além do mais, há fatias da sua audiência que preferem o áudio, mesmo não tendo nenhuma deficiência visual.


Às vezes, usuários do seu site e blog podem preferir ouvir, pois é um consumo de conteúdo mais dinâmico. Assim, você pode oferecer uma experiência digital mais fácil e prática. 


Outra vantagem é que seu público pode desempenhar outras tarefas enquanto ouve sua mensagem.


Contemplar as necessidades comunicacionais desses públicos gera maior conexão entre sua proposta de valor e os clientes. Outros pontos são o reconhecimento da marca, maior chance de efetuar vendas e alcançar maior fatia de mercado. 


A inclusão digital é um processo projetado e executado para abraçar uma diversidade de perfis e necessidades.


Essa comunicação alinhada com o contexto e a situação das pessoas é muito mais do que uma simples tecnologia. É bem mais do que um mero consumo de conteúdo.


Uma cultura empresarial que entrega acessibilidade é um ativo estratégico e um diferencial competitivo.


Ela apoia pessoas com deficiência a assumir um protagonismo. Entenda melhor como um modelo de negócios pode colaborar para a pauta da diversidade nas linhas abaixo:


Qual é a história do seu mercado?


Uma história ilustra bem como sua cultura empresarial pode apoiar o movimento das pessoas com deficiência.


O livro “Storytelling: aprenda a contar histórias com Steve Jobs, Papa Francisco, Churchill e outras lendas da liderança” apresenta ideias. O livro, escrito por Carmine Gallo, conta a história de Gordon Summer. 


Gordon nasceu e cresceu numa cidade na costa nordeste da Inglaterra. 

Nessas terras, havia um estaleiro.


Muitas pessoas trabalharam nesse local para construir embarcações gigantescas para transportar cargas, passageiros e soldados através dos oceanos.


Com o passar do tempo, Gordon Summer, apelidado de Sting, criou canções contando histórias da sua vida.


A banda The Police, em 1977, vendeu mais de 75 milhões de álbuns. Posteriormente, Sting seguiu carreira solo em 1986. Então, ele teve um bloqueio criativo. 


Ele só conseguiu se curar do bloqueio quando começou a refletir com perguntas bastante filosóficas. 


“Se meu melhor trabalho não fosse sobre mim, mas sobre outra pessoa?” foi um dos tópicos abordados em suas reflexões. Então, Sting decidiu escrever sobre as pessoas que conhecia e não somente contar histórias pessoais dele.


Ele retornou aos locais da infância dele. Assim, ele criou muitas canções sobre as esperanças, frustrações, amores e sonhos dos trabalhadores do estaleiro.


O resultado foi um estrondoso sucesso! O musical dele, The Last Ship, contava a história das pessoas que residiam na comunidade do estaleiro. Até estreou na Broadway!


Uma boa história, um bom storytelling, motiva as pessoas e fortalece a esperança.


Apresenta momentos significativos de crescimento pessoal que atingem o coração do público. De uma forma parecida, uma empresa que se preocupa com acessibilidade desenvolve uma cultura centrada no cliente.


A tecnologia não serve apenas para incluir, mas serve para apoiar o movimento e a pauta das pessoas com deficiência.


É como se sua empresa estivesse impulsionando o protagonismo e a história da diversidade. A mesma coisa acontece com Sting e o estaleiro! Participar da sociedade da informação e acessar conteúdos de forma independente consolida a força das pessoas com deficiência. 


Com o tempo, essa sua cultura empresarial focada em impulsionar a história dos seus clientes se torna um diferencial.


Esse jeito de lidar com as diferenças e perfis de públicos acaba se tornando uma característica do seu empreendimento. Isso ninguém pode copiar de você!


Conte a história do seu mercado!


A tecnologia da Perto Digital torna sites mais inclusivos e facilita o acesso a documentos eletrônicos. Além disso, converte textos em áudio e vice-versa.

É muito ganho oferecido para seu cliente!


Converse hoje mesmo com nossa equipe de vendas e conheça mais da nossa proposta de valor.


Comments


© 2022 Perto Digital. Todos os direitos reservados

bottom of page