top of page

Como os direitos das pessoas com deficiência podem acelerar sua performance empresarial?


Ilustração estilizada sobre inclusão, direito e acessibilidade, mostrando pessoas diversas com ícones associativos.


Em certos contextos, a pessoa com deficiência pode requisitar o Benefício de Prestação Continuada (BPC).


É o valor de um salário mínimo mensal fornecido para a pessoa com deficiência de qualquer idade. A condição do usuário do BPC deve causar impedimento de participar plenamente da vida social.


Se, por exemplo, a pessoa estiver desempregada, poderá receber o BPC.

A deficiência dela deve ser um impeditivo para ingressar no mercado, devendo causar efeitos por pelo menos dois anos. 


Ela pode afetar, por exemplo, o físico, o mental, o intelectual ou o sensorial. Já idosos com idade igual ou superior a 65 anos podem usufruir desse mesmo benefício.


O texto Benefício de Prestação Continuada (BPC) conceitua esse termo e fornece maiores detalhes. O fato é que, em algumas circunstâncias, o Estado deve fornecer apoio financeiro para pessoas com deficiência.


Um caso desses é quando elas lidam com dificuldades para ingressar no mercado de trabalho.


Nas próximas linhas, você entenderá sobre o BPC e a Lei Nº 8.742, de 7 de Dezembro de 1993.


O propósito deste texto é apresentar como esse auxílio financeiro pode funcionar como uma saída da situação de vulnerabilidade social.


Além do mais, o BPC é um importante recurso para permitir que a pessoa com deficiência participe do mercado consumidor. 


Agregar acessibilidade no seu site e promover a inclusão digital são atitudes que a sua empresa precisa tomar.  Assim, sua oferta pode atingir os mais diversos públicos, mesmo se a audiência precisar do BPC para consumir.


Atender os direitos das pessoas com deficiência ativa todo o desempenho econômico das empresas!


Quem pode usufruir do BPC e sob quais condições?


Colocar dinheiro nas mãos de quem eventualmente necessita transforma essa pessoa num consumidor. 


Esse fato estimula toda a economia e impulsiona a performance dos empreendimentos. Por conta desses detalhes, a Lei do BPC apoia o cidadão, cessando este benefício quando ele não mais precisar. Veja os principais tópicos:


  • O benefício não cessa se a pessoa é contratada como menor aprendiz ou estagiária;


  • O BPC fica suspenso quando a pessoa consegue um emprego CLT. Se a pessoa sai de um emprego e enfrenta problemas para encontrar outro, ela pode procurar ajuda. Lá, no CRAS, (Centro de Referência de Assistência Social), a pessoa pode solicitar a volta do benefício. Não há necessidade de nova perícia médica. A pessoa pode fazer a solicitação via aplicativo do INSS.

  • Avisar para o INSS sobre a entrada num novo emprego automaticamente suspende o benefício. Isso facilita a reabertura após a saída.

  • A abertura de um MEI suspende o BPC.

  • Agora, o BPC foi criado para apoiar pessoas que lidam com imprevistos e inconvenientes na hora de conseguir emprego. Afinal, há diversas vantagens de se trabalhar como CLT ou empreender como MEI, por exemplo. São algumas desses ganhos:

  1. socialização;

  2. desenvolvimento interpessoal;

  3. maiores benefícios na aposentadoria do que o caso da BPC.


Logo, o BPC deve ser entendido como uma saída da pobreza e da vulnerabilidade social. Fora isso, é uma estratégia eficaz para apoiar a pessoa com deficiência numa eventual perda de emprego.


Como esse direito das pessoas com deficiência pode impulsionar o seu crescimento empresarial?


Ora, a pessoa com deficiência é uma consumidora! Quando o Estado fornece recursos financeiros quando o cidadão perde o emprego, esse mesmo cidadão pode continuar comprando.


Ela continua participando do mercado de consumo e pode se preparar para uma retomada no emprego.


Portanto, o BPC não é só uma estratégia para apoiar a pessoa com deficiência numa eventual situação de desemprego. Esse benefício amplia o poder de consumo!


Dessa forma, o consumo ganha uma dimensão cidadã! Existindo um mercado de compra, sua empresa pode investir em inclusão digital para se conectar com essa fatia populacional!


Empreendimentos devem conectar a proposta de valor com o contexto das pessoas com deficiência que estão na base da pirâmide.


Um supermercado oferecendo um site acessível pode fornecer alimentação de boa qualidade para pessoas que recebem o BPC. Tendo acesso a bons alimentos e uma comunicação digital acessível, as pessoas com deficiência podem conseguir um emprego mais rapidamente.


Muitos outros negócios podem resolver as dores do público que usufrui do BPC e facilitar a conquista da independência financeira.


Por isso, serviço público, oportunidades de emprego, consumo e cidadãos fazem parte de uma mesma economia. Boas práticas em inclusão digital aceleram o desempenho financeiro do seu modelo de negócios de qualquer maneira.


Afinal, a acessibilidade no mundo online entregam os seguintes ganhos para a sua empresa: 


  • acréscimo em credibilidade;

  • maior número de vendas fechadas;

  • capacidade de atingir um maior mercado;

  • estímulo para as pessoas praticarem o marketing boca a boca e falarem bem da sua marca;


Deixe sua marca mais Perto de qualquer perfil de consumidor!


A Startup Perto Digital oferece uma série de serviços e plugins que adicionam acessibilidade para o seu negócio. Ative conexões genuínas com diferentes perfis de público com a nossa tecnologia!


Converse com nossa equipe de vendas e conheça nossos diferenciais.


Comments


© 2024 Perto Digital. Todos os direitos reservados

bottom of page