top of page

A sua área de RH pode acelerar a inclusão digital!


Profissional de RH com tablet. Atrás dele, há um ímã em forma de "@" atraindo dispositivos e pessoas diversas, ilustrando o papel crucial do RH na aceleração da inclusão digital no trabalho.

Combinar diferentes perfis de colaboradores ativa a inclusão digital da sua empresa!


Por isso, processos de atração, seleção e desenvolvimento de talentos precisam ser constantemente melhorados. A contratação de pessoas com deficiência pode trazer variados insights para incorporar a inovação no seu modelo de negócios.


Afinal, a troca de diferentes perspectivas e experiências de vida são bases para a transformação empresarial.  


É pertinente afirmar que equipes diversificadas sempre trazem muitas ideias para as empresas. Basta que haja alinhamento entre candidato, valores corporativos, times e a cultura organizacional. 


O trabalho é um dever e um direito de todas as pessoas. Mesmo assim, o presente texto vai focar mais no recorte populacional da “pessoa com deficiência”.


Quando as singularidades humanas são assimiladas dentro da organização, essa combinação de talentos naturaliza as diferenças. 


O fato estimula que empresas adotem a inclusão digital para alinhar todas as equipes. O presente texto vai tratar das boas práticas para atrair e desenvolver colaboradores com deficiência.


Outro ponto importante mencionado é sobre o alinhamento entre atração de talentos e inclusão digital.


O propósito do post é apresentar a diversidade humana como um fator fundamental para enriquecer empresas.


Inclusão digital é inclusão de pessoas!


A digitalização de processos, etapas e procedimentos exige que a tecnologia das empresas seja acessível.


Afinal, estamos vivenciando a Indústria 4.0 e contar com a inovação é fator de diferenciação no mercado. Portanto, um modelo de negócios que oferece acessibilidade digital está apoiando o acolhimento de pessoas com deficiência.



Contar com um ambiente online inclusivo é fundamental para fomentar o pertencimento e o engajamento dos times e equipes. 


A própria Lei Nº 8.213, de 24 de Julho de 1991, estabelece mecanismos para corporações contratarem pessoas com deficiência. São as cotas. No artigo 93, a lei determina que empresas com 100 ou mais colaboradores estão obrigadas a preencher cargos com beneficiários reabilitados ou pessoas portadoras de deficiência, habilitadas.


A seguinte proporção é usada:


  • Se a empresa tiver até 200 colaboradores, ela deve contratar 2% de pessoas com deficiência;

  • Se a empresa tiver entre 201 e 500, ela deve contratar 3% de pessoas com deficiência;

  • Se a empresa tiver entre 501 a 1000, ela deve contratar 4% de pessoas com deficiência;

  • De 1.001 em diante, a empresa deve contratar 5%.


Empreendimentos com uma cultura que valoriza os talentos e o know-how das pessoas não vão contratar somente por cota! 


Existe toda uma estratégia focada no desenvolvimento do colaborador que ultrapassa meras obrigações legais. Confira algumas dicas para transformar sua cultura empresarial num estímulo para atingir o máximo de desempenho humano:

  • Melhore seus processos de recrutamento, seleção e desenvolvimento. Uma marca empregadora campeã consegue atrair candidatos alinhados com a filosofia empresarial. A partir desse primeiro contato, a área de RH lida com os candidatos com e sem deficiência sempre com o foco em trazer justiça e equidade;


  • O candidato com deficiência precisa ter segurança psicológica para reivindicar adaptações e personalizações.

  • De modo igual, a empresa deve saber questionar quais as necessidades de acessibilidade que o colaborador exige. A pergunta elaborada e feita com empatia e respeito pode fazer muita diferença! Por exemplo: quais as adaptações que o site empresarial deve ter para promover a inclusão digital? Com as modificações certas, a pessoa com deficiência pode colaborar muito com os times e equipes!

  • Não tenha medo de errar! A acessibilidade não é construída de uma hora para outra. Um ambiente laboral mais acessível exige boas práticas, mudanças de rotas e muita colaboração.

  • As equipes precisam adotar estratégias para acolher as diferenças e opiniões divergentes. O clima de respeito e liberdade pode instigar novas ideias e trazer inovações. A performance do seu modelo de negócios pode surpreender bastante!


Por todos os motivos expostos, sites que garantem a acessibilidade digital são recursos indispensáveis para combinar a Revolução 4.0, a digitalização e a inclusão.

Logicamente, um site acessível é só uma parte do todo. A tecnologia é relacional e exige que a cultura corporativa combine o lado humano e o online.


Adote boas práticas para trazer a mudança para todo o ambiente laboral. O impacto na qualidade de vida e nas entregas é resultado de uma percepção de um todo integrado. 


Esteja perto das boas práticas de inclusão digital


A proposta da startup Perto Digital é bem simples e efetiva. Consiste num conjunto de recursos que agregam acessibilidade digital para o seu negócio.


Muitas necessidades por adaptação dos seus colaboradores podem ser satisfeitas com a nossa tecnologia. Adicionando nossos plugins em seu site, você oferece uma navegabilidade mais fácil para todas as pessoas, por exemplo.


 Isso tem um potencial enorme de aumentar o rendimento e a produtividade do seu negócio.


Afinal, nossa oferta não é boa somente para pessoas com deficiência. Prezamos pela universalidade e o impacto na vida de todos os perfis de usuárias e usuários.


Converse com nossa equipe comercial e assuma o protagonismo empresarial, alinhando acesso e bons resultados. 


Kommentare


© 2022 Perto Digital. Todos os direitos reservados

bottom of page